, , , ,

A polémica campanha Go Naked (Lush Cosmetics)

terça-feira, outubro 20, 2015


Este é o cartaz da polémica. 
A Lush Cosmetics lançou a campanha Go Naked no sentido de retratar a preocupação da marca em utilizar embalagens eco-friendly (ou nenhumas), numa clara demonstração de preocupação ambiental. As modelos da fotografia são colaboradoras da Lush Cosmetics e voluntariaram-se para fazer esta campanha, passando a mensagem de referência corporal positiva, livre dos estigmas e amarras de "um corpo perfeito" impostos pela sociedade.

Esta campanha foi denunciada na Austrália e, por conseguinte,  removida das suas lojas no centro comercial na qual se encontrava.

A Lush Cosmetics teve algo a dizer, acerca da sua campanha, como resposta a alguns comentários da opinião pública: "A imagem é uma referência corporal positiva e não tem qualquer intenção de ofender ou provocar incómodo. As mulheres na imagem são membros da equipa da Lush que têm fortes opiniões acerca deste assunto e se voluntariaram para participar na campanha. A fotografia está completamente intocada, porque sentimos que não devemos ter vergonha dos nossos corpos no seu estado natural e que cada um de nós é bonito com a nossa diversidade, independentemente da cor, forma, tamanho ou estilo de vida".

Pois bem, é uma campanha provocatória, sem dúvida que sim, mas toca vários pontos fundamentais. Acorda-nos para a realidade hipócrita na qual vivemos. 
Vejamos por exemplo as inúmeras campanhas da PETA nas quais várias figuras públicas, como a Eva Mendes que vemos abaixo, se despiram. A verdade é que esta mesma campanha esteve exposta não só em centros comerciais como também em cartazes pelas ruas e não gerou metade da polémica. Conseguem compreender a diferença?


Já sei!!! O número de rabos expostos deve ser o critério fundamental para a exclusão de uma campanha: 4 rabos de mulheres comuns são capazes de crispar os ânimos de quem passa, mas o rabo perfeitamente trabalhado (em Photoshop) da Eva Mendes e a sua posição pseudo-sensual passam uma imagem muito mais idónea.

Rabos e ironias à parte, a verdade é que as pessoas que ativaram os meios legais para reclamar da "natureza pornográfica" da campanha da Lush Cosmetics são as mesmas pessoas que aceitam a disseminação da nudez, da violência e do preconceito em formas graficamente ofensivas e preocupantes. Esta hipocrisia conduz-nos a outras questões.



Por exemplo, a nossa sociedade aceita com facilidade as campanhas com fotografias de casais heterossexuais exploradas até à exaustão pelos media, particularmente nas marcas de estética/perfumaria. Muitas destas campanhas apresentam elevado teor sexual e, na minha opinião, são conteúdos desadequados a crianças de tenra idade que não têm o entendimento ou discernimento necessário para compreenderem o que lhes é transmitido.
No entanto, os pais preocupam-se muito mais com as campanhas onde vemos retratados casais homossexuais porque provocam "perguntas inconvenientes" e "reprodução dos comportamentos vistos". Os adultos estúpidos, permitam-me que simpaticamente os chame assim, tendem a ver a homossexualidade e a verdadeira natureza humana como "comportamentos desadequados". Os mesmos adultos estúpidos consideram que imagens sexualmente explícitas ou violentas não são assim tão más e que os miúdos têm de se adaptar a tudo. 

E assim se deturpam mentalidades, assim se ensinam os valores errados às nossas crianças, porque os pais estúpidos estão certos numa coisa: os filhos imitam os comportamentos que vêem, não em posters e imagens de 2 homens de mão dada ou de 4 mulheres de rabo ao léu, mas sim o comportamento preconceituoso dos pais.

Estes adultos têm, por vezes, a sorte de conviverem com crianças inteligentes que um dia serão adultos sem preconceitos e farão a mais inconveniente das perguntas: "Pai/Mãe, és tão estúpido(a) porquê?". E a resposta está à vista de todos, como os 4 rabos da campanha da Lush.



PS. Obrigada à leitora Verónica Pinheiro por me ter sugerido o tema ;)

You Might Also Like

38 great lady(ies) said:

  1. Querida Cláudia,
    Há muito tempo que acompanho o seu blog e sou sempre surpreendida pela sua escrita acutilante, sincera e extremamente bem redigida. Este post mostra que não se vende nem se compra, estou certa que terá uns quantos bloqueios de facebook apenas pela imagem. Aprecio o seu sentido de humor e aprecio ainda mais a facilidade como coloca no seu blog tão bonito 4 rabos de peso (como o meu). Um bem-haja! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUITO obrigada :) O seu comentário fez-me sorrir :)

      Eliminar
  2. Estou em desacordo consigo, pela primeira vez. Eu não acho que a primeira imagem deva estar exposta num centro comercial, assim como também não gosto de ver as imagens da PETA, na mesma medida.
    Não me considero estúpida por querer proteger os meus filhos não só de imagens com nudez mas também de imagens que representam a homossexualidade, não que eu seja homofóbica, mas acho que é demasiado cedo para lhes explicar estas coisas. 2 homens de mãos dadas não são uma situação comum, a verdade é esta, e causa estranheza a muitas crianças que não têm pais estúpidos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este comentário é de rir. Caro Anónimo lamento dizer-lhe mas enquadra-se perfeitamente na descrição.

      Eliminar
    2. Caro Anónimo, compreendo a sua posição. Mas na realidade este texto fala de hipocrisia, de aceitar imagens/campanhas inaceitáveis em detrimento de outras que, em boa verdade, mostram apenas a realidade. Como mãe acredito que saiba o que é melhor para os seus filhos mas também acredito, piamente, que devemos ensiná-los naturalmente e responder às suas questões com verdade, ainda que essa verdade nos incomode. 2 homens de mãos dadas, 2 mulheres de mãos dadas, 1 homem e uma mulher de mãos dadas... não será a mesma coisa? Já parou para pensar que talvez as crianças sintam estranheza como reflexo da reação dos pais? E digo-lhe, por experiência própria, se um dia vir 2 homens de mãos dadas provavelmente vai sentir-se mais constrangida do que os seus filhos que, como crianças que são, têm uma capacidade para aprender e aceitar absolutamente notável.

      Eliminar
    3. O anónimo só pode estar a gozar. Existe tanta sexualização do corpo humano, essencialmente do feminino, tanta campanha violenta, machista, preconceituosa, etc - e preocupa-se com uma campanha, que mostra que não existe um padrão único de beleza, e com a exposição da homossexualidade? A sério?

      Eliminar
  3. Pronto, faz um post com gordas e ficam as balofas todas em extase.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo, antes balofa/o e com algum conteúdo, do que em forma e vazia de cérebro. Espero ter sido esclarecedor 😉

      Eliminar
    2. LOL O Gordo tinha de vir comentar, claro. Não lhe deve faltar conteúdo...no estômago lol

      Eliminar
  4. Discussões secundárias e comentários a roçar o insultuoso não têm lugar neste blog, como devem compreender. Assim qualquer comentário ofensivo será eliminado.

    ResponderEliminar
  5. Esses rabos gordinhos representam aceitação 😊 este post merece ser partilhado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E viva aos rabos: gordinhos, magrinhos...são todos fantásticos :P

      Eliminar
  6. A natureza pornográfica que foi encontrada pelos queixosos acerca desta campanha, assenta no facto de o cartaz estar ao nível dos olhos de crianças e de que contém mulheres nuas, a tocar em outras mulheres nuas. Não é preciso muito para perceber que as queixas vêm, maioritariamente, de mulheres, pois não?
    A verdade é que não precisamos de uma frente masculina e sedenta de corpos fit e estereotipados quando somos nós, entre nós, a rebeliar-nos contra tudo o que nos é estranho, desconhecendo e negando pomposamente então que há mais fora da nossa casa, do nosso meio, da nossa cultura e do nosso alcance cerebral.
    Pegando nisso, como podemos criar os nossos filhos para que sejam seres humanos completos, se lhes negamos desde cedo que há outra forma de viver, outros gostos, outros amores, diferentes maneiras de expressão? Como, ao sermos intolerantes e os escondermos da realidade, podemos esperar que eles vivam em dignidade, respeitando e aceitando as diferenças dos outros? Em que mundo esperamos que eles vivam e em que futuro melhor, se não lhes conseguirmos explicar que ali estão quatro mulheres nuas sim, que estão abraçadas sim, que o fazem porque é importante para elas defender a sua opinião sobre algo, que estarem abraçadas não implica serem lésbicas e que se o fossem, isso não é uma afronta à nossa maneira heterossexual de viver. Assim como é importante dar fantasia e criar espaço para as crianças sonharem, é importante não as privar de conhecimento, para que não rejeitem visceralmente um homossexual, porque quando viram dois homens de mãos dadas no centro comercial, a mãe e o pai lhes taparam os olhos, os ouvidos e a boca, como se faz defronte de um pecado divino.
    Até porque, se lhes tirarmos alguns quilos e lhes adicionarmos malas Fendi, sapatos Louboutin e roupa de designer e as inserirmos num contexto Sex and the City, algumas dessas mães vão ficar aos saltos com a excitação de viver a vida através dos olhos e corpos de supostas mulheres livres, mulheres do mundo.
    É o que se chama de dois pesos e duas medidas e isso assenta neste caso como uma luva. Não é concebível como imagens muito mais sexuais são aceites para vender perfumes e estejam em tudo quanto é lado, incluindo nos intervalos dos desenhos animados onde se largam os miúdos e nada lhes seja imputado e depois tens esta imagem, que é em parte uma declaração da marca em relação ao desperdício com embalagens, em parte uma atitude positiva em respeito ao corpo que habitamos e que é catalogada de pornográfica. Se não fosse tão errado seria um sucesso humorístico.
    <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Cláudia, gostei tanto mas tanto do teu post que partilhei com algumas bloggers que muito respeito de maneira a saber as suas opiniões sobre o assunto. A Linda é uma delas :) Obrigada por nos fazerem pensar e não serem apenas mais um blog. Gosto de vos ler e sinto um imenso prazer em perceber que defendem causas justas ainda que nem sempre se enquadrem nelas. OBRIGADA OBRIGADA

      Eliminar
    2. Linda, os teus comentários e opiniões vão sempre de encontro à mensagem que quero transmitir. :) Obrigada por partilhares os teus pensamentos :)
      De facto é, no mínimo, paradoxal que muitos pais adotem uma posição tão extremista relativamente à verdadeira natureza humana e que, por outro lado, aceitem de forma despreocupada que os seus filhos sejam expostos a questões muito mais preocupantes e, essas sim, capazes de moldar negativamente os comportamentos de uma criança.
      A verdadeira pornografia surge diariamente em novelas e séries juvenis que são vistas por pais e filhos, lado a lado.
      As crianças merecem que as suas perguntas sejam respondidas, de acordo com a sua idade e capacidade de compreensão da mensagem, sem tabus.
      Chega a ser cómico que 4 rabos possam suscitar tanto mau estar nestas mães.
      Eu não sou mãe mas tenho 7 sobrinhos maravilhosos que, obviamente nos questionam, mas jamais se inquietam ou assustam com comportamentos/pessoas/convições/posturas diferentes dos seus. As crianças aceitam a diferença de uma forma tão natural, são um exemplo para muitos adultos.

      Eliminar
    3. Querida Filipa, muito obrigada! Fico feliz por ler as vossas ideias e, principalmente, por perceber que felizmente partilhamos das mesmas opiniões relativamente a questões tão importantes.

      Eliminar
  7. Por curiosidade pedi à minha filhota de 4 anos para ver a imagem e sabes o que ela me disse? "Mamã, a menina de cabelo azul tem desenhos nas costas" :)
    Tenho 3 filhos, uma de 4 anos e 2 meninos de 8 e 11 e eduquei-os a todos respondendo a todas as questões, mesmo as mais "incomodativas" que nem sempre surgiam no sitio certo. Os meus filhos não estranham a homossexualidade assim como não estranham o amor, os meus filhos não estranham a nudez (e refiro-me a nudez per se, não sexual) porque também eles têm corpos e vêem-nos (a mim e ao pai) sem roupa. Tomamos banho com os nossos filhos desde pequenos (até terem idade para tomarem banho sozinhos) o que para muitos pais causa estranheza, mas a verdade é que esta relação de confiança e intimidade que sempre tivemos com os nossos filhos fez deles crianças mais seguras e sem medo de fazer perguntas. São miúdos felizes que não estranham 4 rabos... até porque o rabo é algo democrático, todos temos! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Margarida, o mundo pelos olhos de uma criança é descomplicado. :) E quando as nossas crianças têm a sorte de ter pais que sabem ser os guias perfeitos, magia acontece. Obrigada pela sua partilha :)



      Eliminar
  8. Este post por si só é hipócrita. A menina é magra, será que alguma vez foi gorda? Quem lhe dá a legitimidade para falar tão afincadamente sobre uma temática que desconhece? Já sentiu o preconceito na pele? Pense nisso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Onde mora a hipocrisia neste post? Consegue explicar-me? Tem razão, sou magra e sempre fui mas acima de tudo sou um ser humano com ideias próprias acerca da sociedade e do mundo em que vivemos. Este texto não é sobre gordas, sobre magras, sobre homossexuais ou sobre heterossexuais...Este post fala da sociedade! E eu não preciso de ser tudo isso ou nada disso para me sentir sensibilizada com determinadas causas ou para expressar livremente a minha opinião.
      Acredito que o que nos diferencia enquanto seres humanos é a capacidade (ou incapacidade) de defendermos e nos familiarizarmos com as minorias, ainda que não estejamos incluídos nesses grupos.
      E quanto ao preconceito, sim já o senti na pele, agora mesmo com o seu comentário. Pense nisso ;)

      Eliminar
  9. Gostei deste e post e gostei dos comentários positivos que aqui li! Este é realmente um tema que suscita muita polémica e nem se percebe muito bem a razão! Como já aqui foi dito, o preconceito está na mente dos adultos, já que as crianças são descomplicadas na sua natureza e aceitam a diferença bem melhor que nós! Gosto muito da lucidez com que escreveu o post e já o partilhei, pois concordo com tudo o que disse! Enquanto o amor, seja lá em que forma for (amigos, irmãos, pais e filhos, romântico entre mulheres, entre homens ou entre homens e mulheres), não for aceite por todos, como se houve uma forma certa de amar alguém e se preferir a sexualização dos produtos e objetificação das pessoas em detrimento da aceitação da diferença do outro e do amor na sua candura inocente, sem preconceitos, a nossa sociedade não há-de evoluir!
    Não há nada de ofensivo no amor e em corpos "au naturel". Há muito de ofensivo na sexualização e exploração infinita dos corpos, na promoção de ideais de beleza inalcansáveis, na promoção do bodyshaming e em qualquer tentativa de baixar a autoestima das pessoas de forma a que elas cumpram aquilo que a indústria pretende...
    Este post foi muito lúcido e toca com o dedo na ferida!Razão pela qual tanta gente ficou incomodada! Felizmente, os comentários positivos prevalecem e isso é uma coisa maravilhosa de se ver :) até porque o "preconceito" (falado já aqui por alguém que parece nem saber muito bem o que é senti-lo na pele) é sentido por todos: magros, gordos, altos, baixos, brancos, pretos, amarelos às bolinhas...e ninguém, por vontade própria, se põe à feição de ser alvo de preconceitos. :)
    Parabéns pelo trabalho mantido no blog! continuarei a seguir de perto :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. MUITO obrigada Diana! Fico feliz por saber que as minhas palavras fazem sentido para si.
      Muitas vezes os valores que deviam ser transmitidos como essenciais acabam esquecidos apenas por aquilo que representam. Nem todos têm a coragem de assumir e ensinar aos seus filhos a verdade, sem pudor.
      De facto este post tocou em pontos sensíveis de muitas pessoas, para o bem e para o mal. Posso dizer-lhe que recebi várias denuncias de conteúdo inapropriado via facebook. Mas, sinceramente, não me importo, é um perfeito indicativo de que leram a mensagem :)


      Eliminar
  10. Sinto necessidade de expressar a minha opinião porque me senti de certa forma atacada com este post. Os meus filhos (de 3 e 5 anos) não sabem o que é a homossexualidade, já fomos confrontados com situações de "mãos dadas" entre casais do mesmo sexo e confesso para mim foi mais fácil dizer que eram pai e filho ou mãe e filha. Não sou homofóbica e tenho amigos homossexuais mas acredito que há uma idade e contexto para tudo.
    E já agora explique-me por favor, como ser "não estúpido" que é, qual o sentido desta imagem: http://ichef.bbci.co.uk/news/976/cpsprodpb/3957/production/_85997641_gonakedcampaign2.jpg
    Acha aceitável? Acha que passa uma mensagem positiva? Ou serve meramente para provocar quem vê. Eu não gostaria que os meus filhos vissem isto, não por serem mulheres sem photoshop, mas simplesmente porque é nudez gratuita.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De certa forma concordo com o Anónimo... Aqui houve marketing e uma intenção clara de chocar.

      Eliminar
    2. Caro Anónimo, quem sou eu para interferir na forma como exerce a parentalidade. Também acredito que a cada idade compete uma explicação diferenciada, no entanto, acredito acima de tudo que não devemos escamotear a verdade quando não há qualquer necessidade de fazê-lo. Quando os seus amigos homossexuais vão lá a casa são proibidos de dar a mão ou demonstrar afecto? Caso contrário, o que diz aos seus filhos? Inventa relações familiares inexistentes? Não seria mais fácil dizer-lhes que são dois homens que gostam um do outro? Provavelmente ia surpreender-se com as reações dos seus filhos, estou certa que não ficariam chocados. Quanto à imagem que refere é de facto provocatória, nunca diria o contrário, mas acha-a pornográfica ou indecente? Não concorda comigo quando digo que por trás destas imagens está uma mensagem muito importante?

      Eliminar
    3. Ana H. esta é uma campanha publicitária, logo, implica a atuação de uma equipa do Marketing. E ás vezes é necessário "chocar" para passar uma mensagem importante.

      Eliminar
  11. Cláudia, compreenda que o que diz faz de si estúpida, de verdade. Sou católica e não concordo com a homossexualidade, acho contra-natura e não pretendo num futuro próximo explicar aos meus filhos de que se trata. Sei que o conhecimento não os fará mimicar o comportamento mas, ainda assim, simplesmente não quero explicar-lhe com a sua perspectiva romântica, idealista e quase hippie, o que é a homossexualidade. Como tenho uma opinião vincada e bastante directa não quero partilha-la com os meus filhos antes de terem o discernimento para tirarem as suas conclusões. Os meus filhos, ambos rapazes, nunca me viram nua simplesmente porque não me sinto confortável para o fazer portanto tenho o direito de nao aceitar que vejam outras mulheres nuas em campanhas sem objetivos reais. Quero que os meus 2 filhos, homens, respeitem as mulheres e não as vejam como um mero corpo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cara Carlota, Agradeço-lhe desde já a coragem que teve em expor a sua opinião sem pudor. Tenho pena que não tenha (pelo que leio) a mesma coragem na forma como fala e se relaciona com os seus filhos.
      Também eu sou católica, e cada um retém da fé cristã aquilo que quiser. Eu retive esta frase: "Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.". Peço-lhe que pense nela.
      Por outro lado, esta estúpida idealista agradece-lhe por não expor a sua opinião aos seus filhos até terem discernimento para perceberem o que é certo. Se Deus quiser, quando tiverem esse discernimento a opinião deles vai ser diferente da sua.

      Eliminar
    2. E por isto é que a igreja católica é uma GRANDE hipocrisia. É por isto que sou uma católica de m#$%& certamente LOL

      Eliminar
    3. A hipocrisia, assim como as más ações, ficam com quem as pratica. Se acredita no amor em todas as suas formas não é, certamente, uma católica de m#$%& Anónimo :P

      Eliminar
  12. Esta campanha foi uma simples estratégia de Marketing da Lush para ser falada. E este post é também uma forma de conseguir visualizações extras e com isso mais patrocínios.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo, as campanhas publicitárias bem sucedidas fazem parte de um plano de Marketing bem estruturado. Sim, a Lush Cosmetics deu que falar, chocou muitos, acordou tantos outros...o Marketing social utilizado por esta marca é, na minha opinião, fundamental. Se não está familiarizada com o conceito veja alguns exemplos abaixo:
      http://www.drivekool.com/blog/wp-content/uploads/2015/05/Powerful-Safe-Driving-Ads-drive-watchfully.jpg
      http://www.demilked.com/magazine/wp-content/uploads/2014/05/social-advertisement-powerful-ads-41.jpg
      http://www.liberalamerica.org/wp-content/uploads/2015/02/autofill-women.jpeg
      O meu objetivo é, certamente, conseguir o máximo de visualizações possíveis mas não por sede de protagonismo e muito menos porque ando à caça de patrocínios, até porque não preciso deles para sobreviver. A minha intenção é provocar reações, tal como o Anónimo.
      Posso ainda dizer-lhe que a contar pelo número de bloqueios no facebook que tive nas últimas horas (talvez um deles seja o seu) sinto que fiz bem o meu trabalho, não vivo de popularidade.

      Eliminar
  13. O que pode estar na origem do choque, tal como já foi referido nos comentário, é o facto das 4 mulheres estarem nuas e a tocaram umas nas outras. Na campanha da PETA isso não acontece, são mais cuidadosos e por isso têm mais credibilidade. A Lush quis chocar e percebo a interpretação pornográfica de alguns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro Anónimo talvez esteja mal informado.
      https://guymeetsworld.files.wordpress.com/2010/11/ificandreampeta72.jpg

      Eliminar
  14. Olá Cláudia! Não conhecia o teu blog e ainda não tive tempo de o explorar mas confesso que já fiquei fã. Adorei o post e a sua mensagem. Concordo plenamente contigo. Confesso que também me tento colocar na pele de alguns pais e percebo que para muitos ainda seja complicado explicar assuntos como homossexualidade visto que muitas pessoas foram elas próprias criadas e educadas com esse preconceito por parte dos pais. Tenho a certeza que no futuro o preconceito relativo a estas matérias vai desvanecer um pouco já que muitas pessoas da minha idade e da tua já são muito abertas a estas temáticas. Acho que não vale a pena adiar a explicação. Isso cria o preconceito. Sinceramente quando era mais nova e via homossexualidade nem questionava os meus pais. Entendi logo que duas pessoas do mesmo sexo gostavam uma da outra e pronto. Penso que muitas vezes são os pais que fazem um big deal destas situações, quando as crianças não estão nem aí para a situação. Enfim, poderia estar aqui o dia todo nisto! Mas o teu post diz tudo! Beijinhos e continua. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma criança aceita com facilidade se aprender com o exemplo dos pais. É tudo muito mais simples e descomplicado aos olhos de uma criança. Obrigada pela tua partilha :)

      Eliminar
  15. E-S-P-E-T-AC-U-L-A-R! E vou já, já partilhar no meu fb!

    ResponderEliminar

All about the latest news

Get an email of every new post!

All the ladies

All the stories