, , , , , , ,

Um cão, uma arma!

terça-feira, junho 03, 2014


Um cão não é um objecto, um brinquedo, um acessório.
Um cão obedece à figura humana, que o alimenta, mas não deve por isso ser usado.
Um cão é bonito, fofinho e tema de conversa enquanto é bebé, quando cresce não deve ser excluído.
Um cão não sabe estar, se o dono não o souber educar.
Um cão que, por ser aquilo que é na sua essência, atrapalha a família que o acolheu não pode ser deixado no meio do nada, ou num buraco fundo, ou numa berma de estrada.
Um cão não é descartável!
Um cão é uma arma, nas mãos de um dono assassino.

Compreendo que esta mensagem, por mais clara que seja, dificilmente afaste e dissipe as nuvens negras de insensibilidade que pairam sobre as cabeças de pais de família, de católicos praticantes, de Srs. Engenheiros e Sras Doutoras... Estes, e tantos outros, são aqueles que mais tarde ou mais cedo abandonam aquele a que gostam de chamar "o estorvo".  Depositam o cão, de forma violenta, na beira da estrada escura como breu (no meio do nada), porque não querem ser vistos e, principalmente, porque não querem que "o estorvo" (esse tonto comiserável) os siga de volta.
Imaginemos que as pessoas que mais amamos nos abandonam, completamente vulneráveis no meio do nada, no seio do medo... Imaginemos que as pessoas que conhecemos desde os primórdios da nossa existência nos atiravam para fora do carro e fugiam sem olhar para trás... Imaginemos que a nossa família, o centro de todos os afectos, nos acorrentava num chão enlameado... Imaginemos por um segundo apenas, porque a simples imagem do abandono, ainda que dolorosa, não se compara à força brutal da realidade. 
Este não é um estigma dos desfavorecidos, é a condição dos ignorantes e é um problema de todos nós!

O cão só conhece uma linguagem: a do amor incondicional! E se todos nós assim fossemos o mundo em que vivemos seria melhor.
O Kovu e a Ellie são parte da minha família e, sim, são uma arma poderosa que a cada dia me mata...de amor!


"Dogs are our link to paradise. 
They don't know evil or jealousy or discontent. 
To sit with a dog on a hillside on a glorious afternoon is to be back in Eden, where doing nothing was not boring--it was peace.” 
Milan Kundera




You Might Also Like

30 great lady(ies) said:

  1. Acreditas que chorei ao ler o teu texto?
    Tenho um rafeirinho há 2 anos que encontrei perto da zona onde trabalho com as duas patas de trás partidas, esquelético e quase sem força...levei-o para casa e cuidei dele. Sentir que passado 2 dias de estar comigo aqueles olhos me agradeciam a cada gesto foi uma das sensações mais comoventes da minha vida. O Santi é o meu amor, é parte da minha família!

    Um beijinho grande!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela partilha :) O Santi ser-te-á eternamente grato :)

      Eliminar
  2. O mundo seria melhor se os homens não se achassem superiores a todas as raças...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida...ser superior é ter inteligência e sensibilidade. Infelizmente nem todos temos -.-

      Eliminar
  3. Os cães e os filhos, refletem muito do caráter e da personalidade (ou falta dela) dos donos e dos pais.
    Um cão só é um estorvo para quem compra um cão porque é fofinho, pequenino e brincalhão, sem estar minimamente preparado para o integrar como mais um membro da família. E nós não deitamos a família fora (alguns deitam...).
    Nunca senti a minha vida perturbada por ter uma filha e mais tarde uma cadela. Éramos dois e decidimos ser três e a seguir quatro. No dia-a-dia ou nas férias, nunca tivemos que deixar ninguém para trás. Tal como não vamos fazer alpinismo com um filho ao colo, sabemos onde é que não podemos ir com o cão. Só há alteração de planos de vida, se não vivermos de acordo com a vida que escolhemos ter. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É exatamente isso JS... Somos responsáveis por aquilo que cativamos. E ainda que tenhamos de enfrentar algumas dificuldades/privações, a vida é melhor com quem amamos por perto :)

      Eliminar
  4. O problema não é o cão, é o idiota que o usa como arma de arremesso. Ainda hoje tenho medo de cães porque o meu vizinho em pequena criava caes para lutas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Silvia, compreendo a tua fobia nesse contexto!
      Porque não pensas em ultrapassar essa barreira? pensa nisso :)

      Eliminar
  5. Tenho uma cadela há 12 anos e não imagino a minha vida sem ela...vai comigo para todo o lado :)

    ResponderEliminar
  6. Se eu visse um cão como esse, fugia!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o visse não fugiria porque é calmo e meigo... Estou certa ;)

      Eliminar
  7. Essa frase de Milan Kundera é a coisa mais linda...E completa na perfeição tudo aquilo que disseste. Um cão deve ser um membro da familia, amado e respeitado. O meu, por estranho que pareça, é como o nosso primeiro filho. Amamo-lo incondicionalmente

    ResponderEliminar
  8. Antes de mais, parabéns pelo texto. Revi-me em todas as tuas palavras. Sou voluntária numa Associação de Animais Abandonados, a AAAAMoita, e conheço de perto o que é o abandono, e o sofrimento que ele causa nos animais, seja cão ou gato. Todos sofrem à sua maneira. Já tivemos o caso de uma cadela cujo dono faleceu, ela foi encontrada ao lado do corpo do dono, e de lá não queria sair. Conseguimos resgatá-la antes de ir para o canil de abate. Ficou connosco vários meses e entrou numa depressão enorme. Emagreceu imenso, parecia chorar de tristeza por ali estar... E NUNCA lhe faltou dedicação da parte dos voluntários e muito carinho. Chegamos a temer que morresse de tanta tristeza. A família do senhor que faleceu claro que não quis a cadela. Era uma herança não desejada. Felizmente a Nina acabou por ser adoptada por uma família mil estrelas, com direito a outro amigo canino e tudo. Isto tudo para partilhar como de facto eles sofrem com o abandono.
    Eu também tenho uma cadela, a Cindy, e é o amor da minha vida. Não me vejo a viver sem ela e o amor dela. É a única que sei que NUNCA me vai desiludir.
    Ah, e ainda sobre a questão dos cães serem aquilo que os donos fazem deles: é exactamente isso. Temos um grande exemplo na associação, um cão jovem, arraçado de serra da estrela. Viveu a sua curta vida fechado numa varanda a levar com a vassoura porque se "portava mal". A própria dona veio entregar o cão à nossa associação, e na mão trazia um jornal para bater no animal. Quando chegou era um cão completamente descontrolado, magríssimo, e completamente anti-social para com os outros animais. Hoje está um cão lindo de morrer, super obediente, não liga nenhuma aos outros animais.

    Para quem quiser visitar: https://www.facebook.com/VoluntariosAAAAMoita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu Carina. E parabéns pelo facto de seres voluntária e ajudares todos os cães que precisam :)
      O ser humano é capaz de atitudes impensáveis...e os animais ainda assim, retribuem com um imenso amor. Para um cão não importa o estatuto social, a aparência, eles amam da única forma possível, a incondicional...
      Já fiz like na vossa página, obrigada pelo vosso INCRIVEL trabalho :)


      Eliminar
  9. Gostei tanto que não tenho palavras! <3

    ResponderEliminar
  10. Juro que não compreendo. Nem a minha mãe, que tem noções erradas de tudo o que se passa, pensa nisto. Mesmo agora que não quer mais um dos nosso cães (os Labradores destroem tudo, jeez!). Está a pensar contactar cegos para que o possa doar e eu adoro esse gesto porque além de não estar a fazer as maldades que referiste ainda está a pensar ajudar alguém! <3
    Sorrisos,
    Alexandra :)

    The Sweetest Life

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Decidir ter um animal é uma responsabilidade muito grande e deve ser pensada, não se pode agir por impulso.
      Nesse caso, talvez seja melhor assim.

      Eliminar
  11. Não podia concordar mais com o que escreveste! :) e os teus cães são lindos, beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) São lindos lindos os meus sobrinhos caninos :P

      Eliminar
  12. Adoro animais de estimação, especialmente cães e gatos. Corta-me o coração quando os vejo abandonados na estrada. Costumo dizer que se me calhasse o euromilhões fazia um canil e recolhia todos os animais que encontrasse!

    Beijinho *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Não podia estar mais de acordo com as tuas palavras. Acredita que detesto as pessoas que não sabem ter animais nem sabem dar valor à presença deles nas suas vidas.
    Tenho o meu rafeiro ha cerca de 14 anos e acredita que sempre o tratei como um filho e nem me passa pela cabeça trata-lo de outra forma...

    Bjs

    ResponderEliminar
  14. Meus pais têm um caniche com 14 anos e antes tiveram um rafeirinho que morreu com 16 anos. Eu tenho uma cadelinha abandonada que adotei de uma Associação e que é a bébé da casa, nem imagino que falta de sensibilidade ou consciência tem essa gente que depois de anos e anos abandona o animal e consegue á noite deitar a cabeça na almofada e dormir.....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade Ana Paula, é uma atitude impensável e profundamente cruel...felizmente existem as outras pessoas que tal como nós adoram animais :)

      Eliminar
  15. Gostei do teu texto sentido e do brilho do vosso olhar, junto aos vossos pequenos. Por cá também adoramos os nossos lindos bébés, como lhes chamamos, apesar já terem 2 e 3 anos, respectivamente. Parabéns por esta crónica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada :) Felicidades para a vossa família :)

      Eliminar

All about the latest news

Get an email of every new post!

All the ladies

All the stories