, , ,

Desabafo: Hipocrisia

quinta-feira, outubro 18, 2012



Ladies, hoje estou danada, tive uma semana repleta de visões infernais de preconceito!! Tenho de partilhar com vocês aquilo que sinto!

RELIGIÃO

Eu não vou à missa, raramente vou à igreja, baptizei-me e fiz a comunhão porque os meus pais são católicos. Não sou contra o catolicismo, eu própria tenho as minhas crenças, no entanto não acredito que ir à missa vá fazer de mim uma melhor pessoa. Não acredito que a igreja dogmática (e por vezes preconceituosa) me possa incutir valores de partilha e fraternidade. Conheço várias pessoas que vão à missa todos os domingos mas nunca conheceram o outro lado da fé cristã e pouco se familiarizam com o “amai-vos uns aos outros”  (disseminado como lema da igreja católica). Poucos conhecem ou sequer vêem o sofrimento dos outros como o próprio, poucos se voluntariam para seja o que for, poucos ajudam sem olhar a quem. 




HOMOSSEXUALIDADE

Esta semana tive uma discussão com uma pessoa que me dizia que a adopção de uma criança por parte de 2 homens é anti-natura , que é preferível ser uma mulher a fazê-lo ainda que seja prostituta. Pois bem, nada tenho contra uma escolha (dolorosa) de vida como a prostituição, mas certamente um casal  com condições (materiais e afectivas) é mais capaz de criar uma criança do que uma mulher que tem de se vender para conseguir viver. E mais, todos os dias casais heterossexuais, com (des)pretenciosas intenções de adopção, recusam levar para casa uma criança que não tenha os olhos da mãe e os cabelos loiros como o pai “para que não se sinta deslocado da família”, dizem eles com a falsa aparência de quem quer  muito retratar o conceito de família feliz da sociedade. 


 ABORTO

Sabem aquelas pessoas que recriminam até à ínfima gota do seu ser as mulheres que abortam? Ora, uma criança é uma benção e quando há responsabilidade uma gravidez não “acontece”. Mas então e uma mãe que num exame citológico descobre que o seu filho tem uma doença genética? Será socialmente correcto o aborto? Óbvio que não, dita a sociedade que aquela mulher é certamente uma frívola, egoísta que nunca teve o amor de ninguém e rejeitou o seu filho aleijadinho. Amigos, se eu soubesse (em tempo útil) que o meu filho viveria dependente de mim com limitações gravíssimas, (ainda que psicologicamente doloroso) eu abortaria, porque nao vejo uma criança como uma forma de mostrar “olhem como sou capaz de tratar de uma criança deficiente”, mas sim como um ser que vai ser posto num mundo que nem sempre é justo e que certamente vai viver mais tempo do que eu...pois, e quando eu morrer quem vai cuidar dele? Egoísmo? Não me parece!



Existe pessoas que se colocam nos pincaros da sua moralidade para cruelmente apontarem o dedo a quem assume as suas posições com coragem. Somos seres livres, numa sociedade (que se pretende) democrática, deixem-se de tretas, de julgamentos e preconceitos. Façam de vocês aquilo que gostariam de ver nos outros! Sejam a mudança!




You Might Also Like

34 great lady(ies) said:

  1. Opah é tão facil apontar o dedo e fazer melhor?? :S nem tenho palavras!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tenho tantas :P Fico embasbacada com algumas atitudes -.-

      Eliminar
  2. Concordo em ambas os temas! Muito bem dito!

    http://nobresonho.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Viva a mudança! Viva a mentalidade moderna que quer e tem de se fazer valer sobre a mentalidade antiquada , tacanha e preconceituosa!

    Os meus avos com quase 80 anos são a favor do amor , seja em que sexo for , como que há pessoas da nossa idade contra isso??

    E ao falar de amor falo de tudo , adopção , aborto , homossexualidade etc....

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São poucas as pessoas dessa faixa etária com uma mentalidade tão aberta! Parabéns aos vóvós :D

      Eliminar
    2. São as pessoas mais magnificas que poderás conhecer à face da terra! São aquelas pessoas que eu amo mais do que tudo ! que em pleno natal punham a tocar um cd da britney spears e iam me acordar a dançar xD ou que qdo tirei a carta fizeram cartazes a dizer "MANIF , QUEREMOS UM CARRO PA NADIA "

      xD

      Eliminar
  4. eu cada um dos pontos partilho a mesma visão que tu! há pessoas que pensam que são as donas da verdade... so wrong...

    bjo*

    ResponderEliminar
  5. concordo. Também sou batizada e até crismada mas não acredito no Deus que a igreja quer fazer acreditar e muito menos concordo com as ideias tacanhas e preconceituosas em relação a situações como essas que aí explicaste

    http://tarasneurasmanias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só não acredito que a Igreja seja tão imune que possa definir o que devemos pensar, como devemos agir!

      Eliminar
  6. Engraçado, já me deparei com pessoas exactamente como descreveste. Eu não sou católica nem pouco mais ou menos cristã, e sou a favor do aborto numa temática de my body my choice. Se eu fazia um? Não sei, infelizmente passei por um aborto espontaneo aquando da minha primeira gravidez, e se sofri muito com a perda daquele feto, também penso muitas vezes que se isso aconteceu era porque o feto não tinha condições de vingar. E mais, no caso que está a gerar tanto disparate - porque é disparate, desculpem - neste país, deixem lá a criança ser criada por quem a quer tanto e tem condições de dar uma vida cheia de amor, carinho, protecção e conforto a um pequenito que tanto precisa e tanto parece gostar daqueles pais que a vida lhe trouxe. Retira-lo ao casal seria neste momento uma crueldade desumana, para todos os envolvidos.
    http://fashionfauxpas-mintjulep.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu só faria um aborto sob circunstâncias especiais, como a que referi, porque uma criança é uma benção. Mas tal como tu abomino a hipocrisia, cada cabeça sua sentença! :)

      Eliminar
  7. Também sou baptizada e crismada, mas confesso que há certas coisas que eu não percebo... tal como estes pensamentos preconceituosos ainda existentes, pleno século XXI.

    Concordo plenamente com o que disseste, acho que as mentalidades ainda estão muito retrógradas e precisam urgentemente de ser mudadas.

    Beijinho*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu acredito que a nossa geração pode mudar isso. Eu pelo menos vou educar os meus filhos (quando os tiver) nesse sentido! :)

      Eliminar
  8. ai, é em dias como este que adoro ler blogs, e é por posts como estes que o teu blog é excelente...estes são 3 assuntos em que sempre fui intransigente, nunca ninguem me vai convencer que o Deus que proibe os abortos ao mesmo tempo que os preservativos é justo, nunca ninguem me vai convencer que é melhor não ter pais do que ter 2 homens ou 2 mulheres, e nunca ninguem me vai convencer que é melhor trazer ao mundo uma criança que vai morrer cedo, ou porque é doente ou porque os pais não a querem

    e tenho dito

    xoxo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada querida, mesmo *.*
      E quem fala assim não é gaga :)

      Eliminar
  9. Obrigada á Teh Teh porque sem ela, eu nunca daria conta deste post, uma vez que a minha lista de bloggers anda um pouco estranha.

    Aplaudo de pé este teu post e sublinho-o.
    Já fui católica praticante (acólita, até) e chegou uma certa altura que simplesmente, deixou de fazer sentido. No meu entender, a Igreja é a desculpa para as pessoas más serem boas, o descarte de consciência que elas precisam.
    Sinceramente, as minhas crenças não estão bem cimentadas, tenho muitas incertezas e muitos medos que acho que não perderei nunca. Todos os dias penso na nossa existência, na minha existência, e parece que tudo o que aprendo na escola, na vida, não tem lógica, tenho dificuldades enormes em aceitar esta realidade e também tenho dificuldades em aceitar que haja alguém que não se importe de destruir a humanidade com as suas bombas xpto.
    Sou completamente Gay Supportive e, sendo mulher com pensamento próprio, acredito que o aborto é uma decisão que a mulher toma com devida responsabilidade e consciência e que não deve ser influenciado pela opinião pública.

    Só espero que o nosso mundo dure até ás mentalidade que se revelaram mais abertas e, consequentemente, mais felizes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pela tua opinião,
      tal como tu não acredito que as más acções da sociedade devam influenciar os restantes indivíduos que agem de forma correcta! :)
      Gostei muito de ler o teu comentário, mesmo :)

      Eliminar
  10. apoiado a 100% TUDO o que disseste!

    mesmo...como digo "nada nosso, tudo à tua custa!"

    lov
    bee*

    ResponderEliminar
  11. Concordo em tudo!
    É que normalmente as aparências (de quem vai à missa ou whatever) enganam.
    Beijinhos *

    ResponderEliminar
  12. Boa noite, eu sei que venho tarde (e talvez a más horas), mas vim!
    Fica aqui o novo cantinho (verdeelima.blogspot.com)

    Beijinhos da “Francisca” *

    ResponderEliminar
  13. Concordo com tudo o que escreveste.
    Adorei o post!

    ResponderEliminar
  14. concordo com muita coisa, mas não com tudo! Beijinho

    ResponderEliminar
  15. Li ate ao fim e concordo com todos os topicos, com enfoque no terceiro, so bre o aborto. Cncordo totalmente e a maneira extremista como o representas-te é exactamente o que "os tais da moralidade" se apercebam que nem tudo é recto e exacto

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "os tais da moralidade" são sempre os que têm mais fantasmas dentro de si e que acabam, infelizmente, por prejudicar os outros!

      Eliminar
  16. *Sou cristã e vejo a parte de ir á igreja, não como uma obrigação, mas sim uma satisfação de quem quer conviver com os irmãos na fé, partilhar pensamentos, conhecer e ajudar. Concordo com o que disses-te em relação a isso e a meu ver, ir á igreja por apenas ir é um desperdício de tempo, principalmente, ir só porque fica bem.
    *Não sei se estou errada, mas essa conversa sobre o homossexualismo e a adopção deve ter vindo graças aquele caso do modelo e do cabeleireiro não?
    Quem te disse que preferia ver um menino com uma prostituta do que com os homossexuais tbm não deve bater muito bem da cabeça. Quer dizer, não concordo com as adopções dos homossexuais no geral, acho que tbm não é uma boa maneira de uma criança crescer, acho que lhe vai criar muito confusão e assim (penso eu), mas em todo o caso, e naquele caso, acho que o menino está muito bem entregue. Eu sou daquelas que pensa que cada caso é um caso, e neste caso, não pude deixar de concordar com a situação.
    *Em relação ao aborto, eu não sei o que faria no caso de estar grávida e saber que o meu filho teria um problema desses. Como sou cristã, eu iria acreditar que Deus iria resolver as coisas, do género, leva-a Tu porque eu também não tenho o direito de lhe tirar a vida ou faz um milagre nesta criança. Conheço um caso desses, e a criança, contrariando o que os médicos diziam, nasceu saudável.
    Se não pensasse nessa vertente, provavelmente pensaria como tu, e não acho que seja um ato de egoismo como muitos dizem. Também não iria querer que o meu filho sofresse apenas para provar ao mundo que consigo cuidar dele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Cátia, antes de mais obrigada pela tua opinião :) Tal como tu a minha mãe vai à igreja porque se sente bem, porque acredita em Deus e tal como vocês há muita gente. No entanto há aquela percentagem que vai à missa e nada faz de acordo com o que lá ouve.
      Relativamente à adopção a minha opinião está bem formada há muito tempo, acredito no amor, e qualquer casal (hetero ou homo) que se ame tem a capacidade para ter um filho e fazê-lo feliz. Cabe-nos a nós educar os nossos filhos para que vivam bem com a diferença, para quem não discriminem e assim proporcionem às restantes crianças uma vida normal.
      O aborto, na minha opinião, não deve ser um acto encarado com normalidade, é algo muito sério e extremamente doloroso para quem o pratica, mas acredito que a felicidade e o bem-estar da criança deve estar acima de qualquer impulso dos pais. Todos acreditamos em coisas diferentes, mas o importante é que nos respeitemos :)

      Eliminar
  17. Isto dava pano para mangas... ui!!!!
    Não me vou alargar e bem haja quem assim fala, com à vontade e com convicção daquilo o que diz! :D

    ResponderEliminar

All about the latest news

Get an email of every new post!

All the ladies

All the stories